0

Como ler livros longos e difíceis


por Cory Doctorow para o site Boing Boing (traduzido pela Soma Livros)

O professor de economia de Berkeley (e ex-vice-secretário do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos na gestão de Bill Clinton), J. Bradford DeLong, escreveu um guia para a leitura de “livros longos e difíceis”, em resposta ao “discurso retórico” de Andy Matuschak, Porque os Livros Não Funcionam.

DeLong apresenta especificamente seu conselho para os alunos matriculados em seu curso Econ. 105, “História do pensamento econômico: moramos em um mundo smithiano, marxista ou keynesiano?” em que os alunos devem ler A riqueza das nações: uma investigação sobre a natureza e as causas da riqueza das nações, O Capital, de Karl Marx e A Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda, de John Maynard Keynes.

O conselho de DeLong — dez dicas ao todo — é sobre “saber o que fazer com um livro que faz um argumento importante, interessante, mas também com falhas” e convida o leitor a abordá-lo criticamente, lendo-o duas vezes em duas mentalidades diferentes, primeiro como “o tipo de pessoa com quem os argumentos ressoariam” e depois como “um leitor compreensivo, mas não crédulo”.

1. Descubra de antemão o que o autor está tentando realizar no livro. 2. Oriente-se, tornando-se o tipo de leitor ao qual o livro é dirigido — o tipo de pessoa com quem os argumentos ressoariam. 3. Leia o livro ativamente, fazendo anotações.

4. Você pode “turbinar” o argumento, reformulando-o para que você o ache o mais convincente e claro possível.

5. Encontre outra pessoa — geralmente uma colega de quarto — e incomode-o até a morte, fazendo-a ouvir você expor sua versão “turbinada” do argumento.

6. Você pode voltar a ler o livro novamente, fazendo uma leitura compreensiva, mas não crédula.

7. Então, você estará em uma boa posição para descobrir quais podem ser os pontos fracos possíveis dessa versão mais forte do argumento em questão.

8. Você pode testar as principais afirmações e interpretações contra a realidade: elas realmente fazem sentido e no contexto do mundo como ele realmente é?

9. Decida o que você pensa da totalidade.

10. Chegamos então à tarefa de consolidar sua interpretação, sua leitura, em sua mente, para que ela se torne parte de sua panóplia intelectual para o futuro.


Esta matéria foi publicada em 9 de janeiro de 2020 no site Boing Boing sob licença livre. Cory Doctorow é um jornalista e escritor canadense de ficção científica, co-editor do site Boing Boing. É defensor do copyleft (ou livre direito de cópia), e suas obras de ficção são lançadas sob alguma licença Creative Commons. É autor de, entre outros livros, Pequeno Irmão, publicado no Brasil pela Editora Record.

250X250-redondo-01.png